Pular para o conteúdo principal

SETE TEMAS DE CORDEL

Sabe-se que comparado com outros estados do nordeste, o Maranhão não se posiciona como um grande produtor de cordel. Mas outro dia descobri um livro interessante, dando prova de que aqui e ali aparece alguém tentando difundir no estado essa que é uma das mais autênticas expressões poéticas do país. A obra, de Ribamar Lopes (um conterrâneo de João do Vale, nascido em Pedreiras), chama-se Sete temas de cordel, e embora tenha só agora chegado às minhas mãos, foi publicado em primeira e única edição em 1993 pelo Plano Editorial da Secretaria de Cultura do Maranhão. Como o nome indica, o livro analisa sete temas de cordel, dentre os mais recorrentes, como o personagem bíblico Judas, o trava-língua, a cachaça, os animais, o diabo e seus muitos nomes, a mulher e até o canto introdutório nos versos de cordel. Detalhe: na produção de Sete temas de cordel, a revisão, naturalmente bem intencionada, deu nos versos contidos na obra uma lapidada de bom português, mas cometendo, no entender do autor, equívocos tão imperdoáveis que ele sequer quis receber os volumes a que tinha direito quando o livro finalmente saiu da gráfica. Brindando ao livro de Ribamar Lopes, deixou alguns versos do poeta Cícero Vieira da Silva, que em carta ao escritor Barros Alves, enviou-lhe um cordel publicado por este último no livro Cachaça, cordel e cantador: Eu nasci em 36/ Em 50 eu já bebia/ Cachaça pura, mas hoje/ Deixei a bebedoria/ Do vício estou esquecendo/ Porque só estou bebendo/ Duas garrafas por dia.

Postagens mais visitadas deste blog

FEIRA DO LIVRO COMEÇA SÓ SEGUNDA

Não teve jeito. A Feira de Livros de São Luís, que este ano deveria festejar uma década de existência, arrisca ser a mais fraca de todos os tempos. Alguns dos motivos: 1) A feira, que antes era realizada em dez dias, ficará com apenas sete. Ou seja, perderá um fim de semana, acarretando tremenda perda para os livreiros e para a comunidade, que terá menos tempo para visitação; 2) A feira encolheu de tamanho. Dos 32 stands a serem administrados pela Associação dos Livreiros, ficaram 28, o que acarretou a lamentável saída de uma das maiores editoras deste país, a Paulus; 3) Afora a mídia institucional e a pouca espontânea, a Felis praticamente não contou com divulgação, o que é impensável para um evento desse porte; 4) A forma atabalhoada e de última hora como a estrutura está sendo montada. Tanto que, prevendo-se que não estarão concluídas até amanhã (o que parece óbvio), resultou no cancelamento da abertura oficial do evento. E por que aconteceu assim? Muito provavelmente (em que pese …

Feira do Livro: veja a programação de hoje

Programação da 10ª Feira do Livro DIA 08 DE NOVEMBRO
(terça-feira)

CAFÉ LITERÁRIO
Local: Centro de Criatividade Odylo Costa, filho 17h – Sarau Musical "Brilhando no Café"
Realização: Curso de Licenciatura em Música - DEART – UFMA 17h30 – Bate-Papo Literário: Gonçalves Dias: as várias faces do poeta maior
Debatedores: Weberson Fernandes Grizoste, Dino Cavalcante e Renata Ribeiro
Mediador: José Neres 19h – Sarau Café com Canção
Realização: Curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA
PALCO FELIS
Local: Praça Nauro Machado 14h – Ciranda da Rosa Vermelha – UEB Primavera 14h40 – Dança do Ventre – UEB Primavera 15h – Nazuá e o Arco íris – Residência 05 16h – Baú de Histórias – Xama Teatro 17h – A mala do biruta – André Coelho 18h30 – Um apartamento no céu - NAFEM CONFERÊNCIAS
Local: Praça Nauro Machado
Horário: 20h Palestrante: Eduardo Bueno (RS)
Tema: Na Estrada da História
Mediador: Marcus Saldanha (jornalista e historiador) CASA DO ESCRITOR MARANHENSE – LANÇAMENTO DE…

Prefeitura garante realização e livreiros se preparam para a 10ª FELIS

Diante da garantia por parte da Secretaria de Cultura Municipal de que a Feira do Livro de São Luís irá acontecer, a Associação dos Livreiros do Maranhão (ALEM) realizou ontem sorteio dos stands disponibilizados pela organização aos associados da instituição. Segundo Milton Lira, a reunião aconteceu em clima de otimismo e a expectativa é de que a Feira aconteça. Além do fato de ser ano de eleição, a desconfiança de que a 10ª FELIS não seria realizada ganhou força nos últimos dias, quando a empresa responsável pela montagem da estrutura do evento, que deverá acontecer na Praia Grande, teria suspendido seu planejamento por falta de assinatura de contrato com a Prefeitura. Agora é ver se o tempo que resta até a abertura da FELIS (o que está previsto para este fim de semana) será hábil para a montagem da estrutura física, que até ontem não havia começado.