Pular para o conteúdo principal

Livros de autores maranhenses na Felis

Para quem se interessa por livros de autores maranhenses, a Felis é uma ótima oportunidade de adquirir obras produzidas pela turma daqui. Na Casa do Maranhão, por exemplo, um espaço foi reservado exclusivamente para os escritores locais. Mas não fica nisso. Como em anos anteriores, continua mantido o stand de autores maranhenses. E em livrarias como a Vozes e Poeme-se, o leitor também pode encontrar obras de autores locais.
Estão lá, entre outros, os meus O tambor de Mestre Zizinho e A lenda do Rei Sebastião em cordel, ambos lançados pela editora Mercuryo Jovem.

O primeiro, ambientado em um quilombo maranhense, tem o tambor de crioula como pano de fundo da história de um garoto curioso que ajuda sua comunidade a recuperar a tradição da manifestação, que andava um tanto esquecida.

Já a lenda do Rei Sebastião conta em versos de cordel a história fantástica do Rei Sebastião que tendo desparecido numa batalha na África, reaparece em terras maranhenses na figura de um touro encantado. Ambos os livros são ilustrados pela artista paulista Dedê Paiva. 

Postagens mais visitadas deste blog

"Arte e Manhas do Jabuti" será lançado em junho

Publicado com o selo Autêntica, será lançado em breve, em São Luís, o meu infantil Arte e Manhas do Jabuti. O livro, com recontos da tradição oral dos tenetehara, tem apresentação do escritor e pesquisador da cultura popular, Marco Haurélio, e belíssimas ilustrações de Taisa Borges.  Lembrete: para quem quiser se adiantar, o livro já se encontra em pré-venda na página da editora (http://grupoautentica.com.br/). Arte e Manhas do Jabuti conta com apoio cultural do SESC-MA.




























A menina inhame e Os dois irmãos e o olu: dois belos contos africanos em versos de cordel

Acabaram de sair pela editora SESI-SP os livros A menina inhame e Os dois irmãos e o olu, contos africanos que ganharam nessas obras versões em cordel.
A menina inhame é um conto tradicional africano recolhido e recontado por Agnès Agboton, com tradução do escritor Celso Sisto para o português. E a ideia foi unir a tradição dos versos de cordel à forte tradição africana voltada para a oralidade, manifestada com imensa beleza estética nesta história de provável origem iorubá.
O conto fala da angústia de uma mulher que desprezada pela sua comunidade por não conseguir ter filhos, pede a algo da natureza (no caso um inhame, tubérculo que em alguns países da África tem uma simbologia ancestral ligada à fertilidade) que se converta em sua filha. Assim, a fim de convencer o inhame, chamado Tevi, a atender-lhe o desejo, a mulher promete jamais revelar a verdadeira origem da moça. Mas acaba, o que gera desagradáveis consequências, quebrando a promessa num momento de raiva.
Os dois irmão e o …

A menina levada chega à rede municipal

Nesta segunda-feira, a partir das 14 horas, acontece na Unidade de Ensino Básico Bernardina Spíndola uma grande festa literária marcando a passagem do Dia Municipal do Livro. Na oportunidade, será lançado o livro A menina levada e a Serpente Encantada, que chega à escola por meio de aquisição da prefeitura de São Luís. Desde já, parabenizo a todos que tornaram possível esse momento, quando estarão reunidos autores, professores, técnicos e, o que é muito importante, os pequenos leitores a quem a obra é dirigida.