LIVREIROS PUBLICAM CARTA ABERTA AOS CANDIDATOS A PREFEITO



A Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (ALEM) publicou uma carta aberta aos candidatos a prefeito de São Luís, onde aponta os principais problemas enfrentados pelo mercado do livro local, e, em especial, aqueles que envolvem a realização da Feira do Livro de São Luís, a Felis. Segundo os livreiros, algumas feiras foram bem sucedidas, porém, nos últimos seis anos, o evento enfraqueceu por conta dos investimentos insuficientes e falta de tratamento adequado por parte do poder público, embora trate-se do maior evento literário do Maranhão.
Entre as críticas constantes do documenta, a Alem aponta as diversas mudanças de local e data de realização, desconsiderando que iniciativas desse porte necessitam de planejamento minucioso, espaço adequado, infraestrutura, recursos humanos especializados, segurança e outros itens, necessários para manter o padrão de qualidade que o evento e a sociedade merecem.
No documento os livreiros lamentam o retrocesso da Felis, no passado tida como destaque nacional e figurando entre as 10 melhores do Brasil, e diz esperar que no futuro o evento volte a ser referência para nossos leitores e livreiros. E finalizam pontuando algumas questões que, de acordo com a carta, merecem um olhar cuidadoso por parte daquele que vier a assumir a prefeitura pelos próximos quatro anos.  Entre eles:
a)   Que as próximas feiras sejam realizadas em locais adequados, como a Praça Maria Aragão ou Centro de Convenções, por exemplo.
b)   Que seja aprovada uma emenda estabelecendo um orçamento digno para realização da Feira e que esse orçamento seja aplicado em atividades da Feira, para promoções do livro e da leitura.
c)    Que a prefeitura conceda Vale Livro para os estudantes de escolas públicas, a exemplo das primeiras edições do evento.
d)   Que a Feria seja bem estruturada, divulgada na comunidade, de forma a facilitar a participação da população de baixa renda, inclusive com transporte.
e)   Que a coordenação da Feira tenha o apoio necessário, principalmente de consultoria, e uma estrutura adequada para garantir o desempenho de suas atribuições, considerando que trabalha atualmente sem a mínimas condições, não dispondo de internet, telefone, espaço adequado, etc.
f)     Que os convidados (escritores, ilustradores, artistas e especialistas) sejam remunerados conforme estabelecido com a coordenação da Feira.

g)   Que as próximas feiras sejam realizadas pela Alem, a exemplo do que acontece em outros estados, que contratam a Câmara Brasileira do Livro e/ou empresa especializada para garantir a execução do evento com êxito. 

Postagens mais visitadas